Advogada de assaltante de Viracopos demonstra a inversão de valores que acomete os criminalistas (Veja o Vídeo)

Alessandra Jirardi é uma advogada não muito diferente de vários outros colegas de "porta de cadeia", que temos pelo Brasil. Ela, porém, depois desta última quinta-feira (17), se tornou um feio retrato da inversão de valores tupiniquim.

Sua entrevista, histérica, pode ser utilizada como exemplo, toda vez que quisermos entender a "bandidolatria" do STF.

Se a base dos operadores de direito é composta por pessoas com a filosofia desta criminalista, o topo não poderia ser diferente do que é.

Para a "doutora", houve excesso na ação da PMSP, que autorizou um disparo fatal contra o seu "cliente", efetuado por um atirador de elite. De acordo com a sua versão, o mesmo entregar-se-ia, tão logo ela e seus colegas chegassem ao local.

O criminoso, Luciano Santos Barros, a quem a advogada chegou chamando de João, não sabia informar o sobrenome, mas afirmava que já era seu cliente, participou do roubo ao Aeroporto de Viracopos, dia 17.

Na ação, utilizando armamento de guerra, inclusive uma metralhadora calibre .50 BMG, com poder de fogo para abater aeronaves, ele e sua quadrilha balearam 2 seguranças e feriram um terceiro; atearam fogo em três caminhões, para interditar a rodovia Santos Dumont e trocaram tiros com a policia, que matou dois deles.

Em fuga, Luciano invadiu uma residência e rendeu uma mãe, de 37 anos, com seu bebê.

Durante as 2 horas de negociação, o criminoso aumentou seu grau de violência, inclusive ferindo a mulher, na região lombar, que foi encaminhada para cirurgia.

No momento do disparo, o sequestrador apontava uma pistola para a cabeça da vítima, enquanto esta segurava seu filho no colo.

É impossível, para um cidadão honesto, olhar para o resultado da ação e lamentar a morte de Luciano.

Que assim seja. Que continuem chorando apenas as mães dos bandidos e as advogadas que dão mais importância aos seus honorários do que à vida de uma criança.

PARABÉNS, PMSP!

Preservaram as vidas que importavam.

Nós, brasileiros de bem, agradecemos!

"Quando a arma, que mata, defende a liberdade e o direito de viver, os anjos choram, mas não condenam."

Veja o vídeo:

Felipe Fiamenghi

O Brasil não é para amadores.

O jornalismo em que você confia depende de você. Colabore com a independência do Jornal da Cidade Online doando qualquer valor. Acesse: apoia.se/jornaldacidadeonline

Comentários