Em ação vil, membro do MPF ignora medidas do governo em relação ao óleo no nordeste e Justiça questiona: “O que falta fazer?”

Este já é de longe o governo mais fiscalizado e injustamente atacado da história. Está claro que existem grupos dedicados a manter uma constante intimidação para impedir que vontade do povo seja feita e que os bons resultados do governo apareçam.

O MPF, mais uma vez, decidiu dar voz política às suas acusações. Ignorou as medidas que o presidente Bolsonaro tem tomado e decidiu acusar a União de omissão no caso da contaminação por óleo nas praias do nordeste.

Essa ação, foi particularmente vil. Seria mais proveitoso que o MPF trabalhasse em conjunto com o governo para encontrar os culpados. Dizer que o governo não tomou as providências é ridículo, uma simples consulta dos procuradores à União comprovaria as medidas que estão sendo tomadas. Ao invés disso, preferiram entrar na Justiça Federal pedindo o acionamento de um plano de contenção que já havia sido acionado. Desperdício de recursos públicos e do judiciário.

A ação foi protocolada por Ramiro Rockenbach, o mesmo que entregou o cargo quando Bolsonaro escolheu Augusto Aras para a PGR. Ramiro não gostou de Bolsonaro ter exercido seu direito constitucional de escolher um Procurado Geral fora da lista tríplice.

Na decisão, a juíza confirmou que o Governo enviou documentação provando que todas as medidas para contenção do óleo já haviam sido tomadas. Para completar, a juíza ainda intima o MPF a dizer o que exatamente tem que ser feito a mais. Visto que todos os protocolos foram cumpridos. Também convidou os procuradores a acompanharem os locais onde o plano de contenção está sendo posto em ação. Uma maneira educada de dizer: "vão lá e vejam vocês mesmos".

Imagine se toda essa energia que esses grupos utilizam para intimidar o governo, fosse aplicada para o bem do povo brasileiro.

Esses episódios servem de alerta para os que acharam que bastaria eleger Bolsonaro e deixar que ele se virasse, como se tivesse poderes infinitos.

Nunca um governo foi tão atacado e nunca um presidente foi tão coagido. Fingem que ele poderá se comportar como um ditador, só para poder cerceá-lo sem que possa reagir

Não apoiá-lo contra estes grupos, é jogar fora todo o tempo dedicado para elegê-lo.

Frederico Rodrigues

Analista Político e Membro da Direita Goiás.

O jornalismo em que você confia depende de você. Colabore com a independência do Jornal da Cidade Online doando qualquer valor. Acesse: apoia.se/jornaldacidadeonline

Comentários