A situação é grave. É hora de parar de frescura e apoiar de verdade o governo (veja o vídeo)

A situação é tensa. A esquerda revolucionária radical está provocando protestos em vários países da América Latina, isolando o Brasil para facilitar o golpe do gigante que mal acordou. Várias ações estão sendo feitas para que a esquerda volte ao poder. É hora da direita brasileira ter senso de prioridade, antes que seja tarde.

De um lado, parte da população que vê defeito em tudo, que cobra perfeição do Governo, precisa se reconciliar com a realidade. O gigante mal saiu da cama, ainda precisa passar por um longo processo de reabilitação antes de se tornar um atleta. De outro, o Governo tem que se concentrar em dar resultados. A população precisa sentir a melhora no dia a dia, com mais emprego e renda.

Para dar resultados, em algum momento será necessário negociar. Afinal, são três poderes na República, o Executivo é um só e não vai aguentar muito tempo tendo os outros dois contra ele. Ainda mais quando tem crime organizado na jogada, bilionários globalistas e grandes órgãos internacionais aparelhados pelos adversários.

O importante é negociar com transparência e honestidade e estratégia bem definida, inaugurando uma nova forma de articulação política. Mas há quem diga que não se negocia com bandidos e que não se deve aceitar acordo com corruptos. Isso é uma idealização da política, coisa que não combina com conservadores. Aí entram algumas duras lições sobre política.

Confira no vídeo:

Herbert Passos Neto

Jornalista. Analista e ativista político.

Mais de Herbert Passos Neto

Comentários