Época, a revista da Globo, é condenada por “fake news” contra Bolsonaro

Que fase da Revista Época.

Que fase da Globo, proprietária da revista.

Há pouco, a Época caiu em total descrédito ao divulgar uma escabrosa reportagem sobre a nora do presidente Jair Bolsonaro, a psicóloga Heloisa Wolf Bolsonaro, esposa do deputado Eduardo Bolsonaro.

Esta semana, a publicação sofreu mais um vexatório revés, produto de sua conduta aética, que não condiz com um veículo de comunicação sério e responsável.

Diante disso, a revista foi condenada a pagar indenização por danos morais à produtora Mosqueteiros, que trabalhou na campanha de Jair Bolsonaro.

A matéria, de autoria de Natália Portinari, explicitamente chamava a produtora de “fantasma” e supostamente indicava que esta teria repassado valores de forma ilícita a outrem, manchando o nome da empresa nacionalmente.

A “Mosqueteiros” foi responsável pela produção de todos os filmes oficiais da pré-campanha e do primeiro turno de Bolsonaro, incluindo o jingle “Muda Brasil de Verdade”.

Na sentença, a magistrada prolatora considerou que Época publicou “falsidades e inverdades” contra a autora.

Noutras palavras, o autêntico “fake news”.

Veja abaixo a íntegra da sentença:

Fonte: Site Tudo é Verdade

da Redação

O jornalismo em que você confia depende de você. Colabore com a independência do Jornal da Cidade Online doando qualquer valor. Acesse: apoia.se/jornaldacidadeonline

Comentários