Bolivianos derrubam estátua de Hugo Chávez e reforçam mobilização contra o Foro de São Paulo (veja o vídeo)

Tudo indica que aquilo que era pintado pela extrema imprensa como uma teoria da conspiração de “uma direita paranoica e absurdamente estúpida” - para usar o termos do “filósofo” Leandro Karnal -, é, na verdade, uma realidade internacional na América do Sul.

O Foro de São Paulo, organização socialista fundada por Lula e Fidel Castro em 1990 com o objetivo declarado de recriar na América do Sul o que fora perdido no leste Europeu, responsável pela chegada ao poder da patota comunista em praticamente todo o continente, vem sendo desmascarado, e as pessoas estão completamente enfurecidas ao perceberem o engodo.

Com as suspeitas de fraude rondando as últimas eleições bolivianas, manifestantes contrários ao aliado de Lula no país, Evo Morales, derrubaram uma estátua do ex-ditador Venezuelano, Hugo Chávez, na cidade Riberalta, no noroeste do país.

Na segunda-feira, uma multidão incendiou a fachada da sede do tribunal eleitoral da cidade de Sucre, a 700 km de La Paz.

"Não vamos reconhecer estes resultados, que são parte de uma fraude consumada de maneira vergonhosa e que está colocando a sociedade boliviana em uma situação de tensão desnecessária", declarou Carlos Mesa, adversário de Morales.

Observadores da OEA manifestaram "profunda preocupação e surpresa pela mudança drástica e difícil de justificar na tendência dos resultados preliminares conhecidos após o fechamento das urnas" no último domingo, quando os números indicavam claramente para um segundo turno nas eleições.

A Bolívia, sem surpresa, enfrenta os mesmos problemas que todos as nações que flertam com a turma do Foro de São Paulo por muito tempo acaba enfrentando. A tragédia venezuelana dá sinais de repetição, e não por falta de aviso. E infelizmente, logo será a vez da Argentina...

da Redação

O jornalismo em que você confia depende de você. Colabore com a independência do Jornal da Cidade Online doando qualquer valor. Acesse: apoia.se/jornaldacidadeonline

Comentários