O plano de Macri não falhou: ele nunca existiu e menosprezou o estrago do Kirchnerismo

O plano de Macri não falhou. O plano de Macri nunca existiu. O plano de Macri era apenas o próprio Macri.

O presidente argentino cometeu um erro fatal: Menosprezou o estrago do Kirchnerismo. Acreditou, totalmente, que apenas a sua presença na Casa Rosada consertaria o país; os investidores passariam a injetar dinheiro, só pelos seus olhos azuis. Ledo engano.

Faltou colhões para adotar medidas impopulares. Não comprou briga com sindicatos, nem fez as reformas necessárias. Apesar de eleito com um discurso liberal, Macri optou pela governabilidade tranquila, sem cortar privilégios, concedendo aumentos e inflando, ainda mais, a nababesca máquina pública dos hermanos.

A história do Macrismo serve de exemplo para nós, brasileiros. Um presidente, sozinho, só por sua figura, não resolve NADA. O estrago causado pela esquerda é metastático; demanda um tratamento longo e doloroso. Não se combate populismo com populismo.

Reformas não são um piquenique. Ninguém gosta de perder direitos e privilégios. Mas se esperarmos imediatismo e deixarmos o presidente de mãos amarradas, sem permitir que sejam feitos cortes na carne, JAMAIS romperemos o ciclo. Temos que apoiar o que é NECESSÁRIO PARA O PAÍS, não o que dá mais vantagem para um determinado grupo.

É impossível ter um governo de "direita", com toda a estrutura governamental esquerdista. Ou faz-se a REDUÇÃO DO ESTADO, ou a esquerda SEMPRE vai tomá-lo de volta.

A volta dos Kirchneristas é a prova irrefutável disso.

"Não espere que o Estado tenha a solução para os problemas. O Estado é o problema." (REAGAN, Ronald)

Felipe Fiamenghi

O Brasil não é para amadores.

O jornalismo em que você confia depende de você. Colabore com a independência do Jornal da Cidade Online doando qualquer valor. Acesse: apoia.se/jornaldacidadeonline

Comentários