Envolto pela cegueira da ambição, Witzel aumenta o número de traidores

Há menos de 10 dias, mais precisamente no dia 21, eu disse que a lista de traidores aumentaria e, em breve, veríamos o apetite presidencial de Witzel.

Mais uma vez, fui duramente criticado por estar “dividindo a direita”.

Quando é que vocês vão entender que, no alto escalão da política, a direita brasileira não passa de meia dúzia de gatos pingados?

A maioria absoluta é de APROVEITADORES, que surfaram na onda do presidente e, agora, tendem a esfaquear-lhe as costas, numa tentativa ególatra de “voo solo”.

Nenhum deles está se importando com ideologia; não têm o menor compromisso com isso. O objetivo é apenas um: O PODER. Quanto mais, melhor.

Politicamente, Witzel era um ninguém. Começou a campanha com 1% das intenções de votos; atrás até da caricata Márcia Tiburi. Se atingiu os 59.87%, com os quais foi eleito, deve TOTALMENTE a Bolsonaro e seus filhos, com os quais ficou grudado durante toda a campanha.

Vazar um processo em segredo de justiça é algo digno da pior escória da política.

Vazar um processo em segredo de justiça, com plena consciência de que é mentiroso, visto que é IMPOSSÍVEL Bolsonaro, que estava no Congresso, em Brasília, ter atendido o telefone em sua casa, no Rio de Janeiro, é indigno até para adversários.

Quem dirá, então, para um homem que só está sentado no Palácio da Guanabara graças ao presidente.

O ex-juiz tinha tudo para ser um governador brilhante. Bastava seguir as suas promessas de campanha, principalmente impor linha dura contra a criminalidade no Estado. Depois de sucessivos governos catastróficos, apresentando resultados, com certeza seria reeleito.

Infelizmente, cego pela ambição, resolveu tomar o caminho dos covardes, como Dória, Hasselmann, Frota e Kataguiri.

Direita não são. São apenas um bando de “centrões”, habitantes da "isentosfera", que encontraram uma oportunidade e a abraçaram. Meros estelionatários eleitorais, sem NENHUM respeito aos votos que tiveram, nem gratidão àquele que os carregou nas costas.

Quem é capaz de criar instabilidade política, propositalmente, usando de artifícios falsos, somente para benefício pessoal, não é digno nem de ser síndico de um prédio; quem dirá governador de um estado.

Não se trata de dividir a direita. Trata-se de DEFINI-LA.

Separar o joio do trigo e, enfim, dar aos traidores, que agem pelas sombras, o tratamento que merecem: O ESQUECIMENTO.

" No inferno, os lugares mais quentes são reservados àqueles que se omitem em tempos de crise." (ALIGHIERI, Dante)

Felipe Fiamenghi

O Brasil não é para amadores.

O jornalismo em que você confia depende de você. Colabore com a independência do Jornal da Cidade Online doando qualquer valor. Acesse: apoia.se/jornaldacidadeonline

Comentários