O Grupo Globo está na linha de frente do golpe para derrubar Bolsonaro

O Grupo Globo assumiu ontem que está na linha de frente do golpe para derrubar Bolsonaro. Em seu telejornal de maior audiência, em pleno horário nobre, veicularam uma matéria completamente absurda e criminosa para tentar ligar o presidente ao assassinato de Marielle e seu motorista, Anderson.

A esquerda e seus vassalos na mídia, nunca aceitaram a eleição de Bolsonaro. Na verdade nunca aceitaram que os brasileiros ousaram pensar por conta própria, ousaram abandonar o cabresto intelectual que eles levaram anos para construir.

Ao derrotar o sistema podre sem utilizar dinheiro público, com 8 segundos de tempo de TV e se comunicando com seus eleitores da mesa de sua sala de jantar (ou da cama de um hospital), Bolsonaro impôs uma humilhação aos donos do poder da qual eles jamais irão se recuperar.

Tiveram que engolir sua eleição, mas não irão aceitar seu governo. É questão pessoal. E todos os inimigos de Bolsonaro, inclusive os antigos aliados e os que ainda não se revelaram inimigos, irão utilizar este ódio da mídia a seu favor. Derrubar o presidente é do interesse de toda pessoa sem escrúpulos neste país.

Só este ano, a Globo já:

  • 1. Foi pega combinando matérias nos bastidores para prejudicar o presidente
  • 2. Plantou um "jornalista" no escritório da nora de Bolsonaro para tentar descobrir podres da família.
  • 3. Chamou uma criança de 9 anos de "moleque imbecil" porque ela passeava com o presidente
  • 4. Foi desmentida ao vivo por um especialista quando tentou culpar o governo pelo óleo no nordeste.

Não há como uma pessoa alfabetizada chamar isso de jornalismo, isso é perseguição. É guerra declarada contra nosso voto, nossa vontade.

A Globo decidiu envolver Bolsonaro no assassinato de Marielle, dizendo que um porteiro em depoimento afirmou que Bolsonaro liberou a entrada de um dos suspeitos do assassinato no condomínio no Rio. Mas a própria Globo admitiu que Bolsonaro estava em Brasilia naquele exato momento. E como Bolsonaro não é capaz de se teletransportar, deveriam ter assumido que era impossível ele ter dado tal autorização. Eles sabem disso, mas mesmo assim a sujeira falou mais alto. Jogaram o nome do presidente no meio da bagunça para inflamar a militância esquerdista que repete tudo como papagaios amestrados.

O fato do inquérito correr em segredo de justiça é outro agravante. Quem vazou essas informações? Qual dos amigos tem interesse em derrubar Bolsonaro? Qualquer um que não venha a público defendê-lo veementemente deste absurdo, se coloca como suspeito.

Marielle não tinha relevância política nacional, nem mesmo na esquerda ela era conhecida. Só depois de seu assassinato é que virou heroína nacional da mídia (enquanto seu motorista foi esquecido). Em resumo, ela não representava risco nenhum à Bolsonaro, como a imprensa insiste em tentar fazer parecer.

Este Golpe sujo é uma guerra declarada que está em andamento. A guerra não é contra Bolsonaro, é contra nós brasileiros que queremos mudanças. Bolsonaro só está no caminho entre nós e eles.

#AbaixoAoGolpe

Frederico Rodrigues

Analista Político e Membro da Direita Goiás.

O jornalismo em que você confia depende de você. Colabore com a independência do Jornal da Cidade Online doando qualquer valor. Acesse: apoia.se/jornaldacidadeonline

Comentários