A fala de Eduardo, o posicionamento exemplar de Jair e tudo o que a esquerda já falou e a mídia ignorou

Lógico que o Eduardo falou uma bobagem gigantesca, sobre o AI-5. Tanto foi, que o próprio pai disse que é algo impensável. Na situação citada pelo deputado, caberia uma intervenção militar. Mas a intervenção REAL, na forma prevista na Constituição e na Lei das Forças Armadas. Não o devaneio dos intervencionistas, de repetir 1964.

Jair tem se mostrado, cada dia mais, um homem extremamente sensato. Isso é refletido, inclusive, nos números do seu governo.

Risco Brasil baixíssimo, taxa de juros em baixa histórica, inflação controlada, centenas de milhares de empregos criados e Bovespa operando acima dos 100 mil pontos.

Tudo isso é consequência da CONFIANÇA DOS INVESTIDORES e nenhum investidor confia em um país onde exista a possibilidade de um Golpe de Estado.

Foi uma fala infeliz, em um momento absolutamente impróprio. Tirou o foco da calúnia cometida, na véspera, contra seu pai e deu munição para a imprensa voltar a ser "pedra", quando tinha virado "vidraça".

O impressionante é a proporção que o discurso toma, mesmo desmentido pelo presidente.

Inusitado, para dizer o mínimo, já que a imprensa pouco ou nada disse em outras ocasiões, como quando Mauro Iasi, ex-candidato à presidência, pelo PCB, fez referência ao fuzilamento de direitistas, durante o Congresso Nacional do CSP Conlutas; ou quando Gleisi Hoffmann, então Senadora de República, disse que: "para prender Lula, vai ter que matar gente"; ou quando a Deputada Benedita da Silva, em um evento na UNB, pregou "derramamento de sangue"; ou quando Vagner Freitas, Presidente nacional da CUT, dentro do Palácio do Planalto, ameaçou pegar em armas contra a sociedade civil e foi aplaudido pela Presidente.

Perto do discurso intolerante e violento da esquerda, a fala de Eduardo foi apenas um exagero, pelo qual já se desculpou. Desculpas, aliás, que não aconteceram em nenhum dos outros casos citados.

Todos erraram. Não discuto.

O surpreendente é que pregar o excesso de ordem, para combater a violência, choca mais do que pregar excesso de violência, para combater a ordem.

"Foge por um instante do homem irado, mas foge sempre do hipócrita." (CONFÚCIO)

Felipe Fiamenghi

O Brasil não é para amadores.

Comentários