URGENTE: Laranja de Lula intermediou contato entre estatal da Venezuela e armadores gregos

Um navio grego é o maior suspeito da tragédia acontecida no litoral nordestino.

Existe o fundado receio de que o vazamento tenha sido criminoso. Fatos que estão vindo à tona reforçam essa tese.

Segundo o site O Antagonista, ‘o vazamento de óleo teria ocorrido quase duas semanas após a Lava Jato denunciar o ex-senador Ney Suassuna e o ex-cônsul grego Konstantinos Krotonakis, por esquema de propina no afretamento de navios gregos pela Petrobras’.

O ex-senador é primo da Jonas Suassuna, um dos ‘laranjas’ do sítio de Atibaia.

E, pior, Jonas foi o intermediário da ligação do primo em negócios, ou ‘negociatas’, envolvendo a estatal de Petróleo da Venezuela.

Intrigante!

da Redação

O jornalismo em que você confia depende de você. Colabore com a independência do Jornal da Cidade Online doando qualquer valor. Acesse: apoia.se/jornaldacidadeonline

Comentários