TCE

Mesmo sob ataque da grande imprensa, Bolsonaro se mantem forte nas Redes Sociais

Dados revelados pela consultoria Bites demonstram que os ataques constantes ao Presidente Bolsonaro não surtiram efeito, e ele continua com sua capacidade inalterada de propagar suas mensagens junto à opinião pública digital.

Veja abaixo os dados levantados pela pela consultoria:

1) De 01 de janeiro até às 10h30 de hoje, 05 de setembro, a taxa média de crescimento diário da base de seguidores de Bolsonaro ficou em 0,13%. Nesse contexto, o pior dia do presidente foi em 13 de fevereiro quando sumiram 227 mil seguidores da sua conta devido a um erro técnico reconhecido pelo Instagram. No dia seguinte, outros 295 mil fãs foram adicionados ao perfil.

2) De janeiro a julho, a taxa diária de crescimento dos perfis do presidente ficou em 0,19% contra 0,09% entre julho a setembro. Mas, esse número não pode ser considerado uma tendência de perda de capacidade de influenciar os debates na Internet.

3) O volume de interações nos perfis de Bolsonaro (RTs, curtir e compartilhamentos do presidente) continua em patamar semelhante ao início do governo.

4) De janeiro até às 10h30 de hoje, Bolsonaro fez 3.950 posts que alcançaram 563 milhões de interações, sendo 363,5 milhões apenas no Instagram, hoje o principal canal de comunicação do presidente. Essa média ficou em 142.688 interações por post.

5) Quando verificamos o intervalo de janeiro a março, Bolsonaro alcançou 214,2 milhões de interações em 1464 posts que registaram média de 146.371 por post. De junho a setembro, o volume de interações chegou a 218,6 milhões em 1.435 posts para a média de 152.386.

6) Portanto, não registramos até agora uma desaceleração na capacidade de Bolsonaro impulsionar as suas mensagens em várias direções

Outra pesquisa realizada pela MrPredictions e divulgada pelo site Crítica Nacional aponta que Presidente Bolsonaro ocupa o 5º Lugar No Ranking Digital De Chefes De Estado.

O ranking digital é formado pela somatória do número de subscrições nas plataformas de mídias sociais: Facebook, Twitter, Instagram e YouTube. Os Dez Chefes de Estado com maior popularidade somam 499.023.019 de subscrições em seus perfis oficiais.

Os três primeiros colocados continuam sendo o Primeiro Ministro da Índia, Narendra Modi, com 129.761.132 subscrições, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, com 107.464.732 e o Papa Francisco, com 58.954.397. Em quarto permanece o presidente da Indonésia com 49.979.204 subscrições.

Subindo para a quinta posição, o destaque do ranking digital de outubro vai para o presidente Jair Bolsonaro com um total de 33.402.408 subscrições, superando a rainha da Jordânia – Rania Al Abdullah que possui 33.244.780. A posição atual do presidente brasileiro é a seguinte:

1) No ranking absoluto ele é o quinto colocado;

2) Considerando apenas as funções de chefe de governo (Presidentes e Primeiros Ministros) e excluindo líderes religiosos que acumulam funções políticas, como o Papa Francisco, o presidente Bolsonaro ocupa a quarta posição;

3) Se considerarmos ainda apenas os chefes de governo, o mandatário brasileiro passa a ocupar proporcionalmente o terceiro lugar mundial em número de subscrições em relação ao número de habitantes do país, levando-se em conta os grandes países do mundo com população superior a 100 milhões de habitantes.

As imagens de tela, contendo a indicação explicita do número de seguidores em cada plataforma dos cinco primeiros chefes de governo do ranking digital, podem ser vistas nesse link aqui.

Fonte: Crítica Nacional e Consultoria Bites

da Redação

O jornalismo em que você confia depende de você. Colabore com a independência do Jornal da Cidade Online doando qualquer valor. Acesse: apoia.se/jornaldacidadeonline

Comentários