O ridículo vitimismo dos supremos choldras

Após a mais vergonhosa decisão de uma Suprema Corte em todo o mundo, onde o que se praticou foi um atentado à democracia e que resultou na morte da Justiça, da moral e da decência, o que se viu por todo o país foi a indignação, acompanhada de um enorme sentimento de frustração e revolta.

Diante da reação popular, os Ministros que se julgam acima de Deus tomaram uma atitude ainda mais vergonhosa do que os atos que eles praticam: Colocaram-se na defensiva como se fossem vítimas de julgamento popular, quando na verdade o povo é quem é vítima dos seus julgamentos.

Marco Aurélio Melo, o "semideus" que não admite ser chamado de "você" nem pela própria mãe e que se ofende com convites feitos por alguém abaixo de um Desembargador, em sua última declaração afirmou que “caso os Deputados e Senadores aprovem a PEC que retorna a prisão após julgamento em segunda instância, será uma afronta ao STF”.

Ora, Ministro... Apesar de ser um pedido impossível de ser atendido, ainda assim o faço: Deixe de ser imbecil! Quem o senhor pensa que é para falar em afronta? Maior afronta do que o STF faz contra o Legislativo, ao legislar usurpando atribuições deste último, não existe! Maior afronta que o STF faz contra o povo brasileiro também não existe!

É preciso que alguém lembre a esse estrupício de toga, que nós votamos nos Deputados e Senadores para que estes trabalhem em prol do povo brasileiro e segundo a vontade popular, e que os Ministros do STF não foram eleitos, não nos representam legitimamente e caíram de paraquedas por uma canetada de políticos estúpidos. Isso sim é afronta.

Já o senhor, Ministro Celso de Melo, revoltou-se contra as declarações de uma advogada, que disse que seus filhos deveriam ser estuprados, não é? É bastante curioso que os senhores usem um linguajar difícil e inacessível para laurear seus votos indecentes e cruéis, mas na hora de interpretar a semântica nas falas que lhes desagradam, levam na literalidade.

Acredito, Ministro, que a advogada tivesse feito uma alusão ao fato de milhares estupradores estarem indo para as ruas, graças às suas decisões incoerentes, e que desprezam completamente o sentimento daqueles que tiveram seus filhos e filhas estupradas.

O que ficou claro na fala da advogada, e que o senhor evocou uma conveniente estupidez para interpretar como bem quis, é que os senhores estão tão encastelados no STF, que se distanciaram da realidade e sequer lembram que existe povo abaixo de vocês. - Eu diria acima, já que nós continuamos sendo melhores que vocês.

Nessa sua "indignação", Ministro, o senhor falou sobre "a que ponto chega o ódio cego e visceral contra o STF". O senhor não viu nada, Ministro! Nós somos 200 milhões de brasileiros com ódio do STF, mas não cego, pois enxergamos muito bem as atrocidades que os senhores têm cometido contra a nação e o nosso povo.

Temos tanto ódio pelos sanguessugas e parasitas que infestam o STF, quanto os senhores têm pela moralidade e pela própria Justiça que os senhores fizeram questão de corromper e destruir, reduzindo a honorabilidade e o respeito da Suprema Corte a pó. Corte essa que não é de vocês, e sim nossa.

Até nisso vocês nos roubaram, além da esperança.

O jornalismo em que você confia depende de você. Colabore com a independência do Jornal da Cidade Online doando qualquer valor. Acesse: apoia.se/jornaldacidadeonline

Comentários