O Flamengo de hoje pode ser o Brasil de amanhã? (veja o vídeo)

Torcida, o time carioca sempre teve. O que faltou foi entregar o comando do clube nas mãos de um grupo responsável e que tivesse a ousadia e o compromisso de colocar a casa dos trilhos. Eduardo Bandeira de Mello comandou o clube em dois triênios (2013–2015 e 2016–2018) – não ganhou nenhum título relevante, mas entregou um clube saneado, organizado e capaz de assumir sua condição e sua grandiosidade.

O governo do presidente Bolsonaro segue e persegue os mesmos desafios de colocar o país nos trilhos, depois de anos de gestões irresponsáveis, de bandidos e de ladrões. E os sinais já são perceptíveis, com a retomada do desenvolvimento, com a geração de emprego e um novo posicionamento do País frente à comunidade internacional.

Por isso, não é leviandade traçar o paralelo entre o êxito atual do Flamengo, na esteira de duas gestões responsáveis e profissionais de Bandeira de Mello, e o cenário que se desenha para o Brasil no futuro, graças à gestão de Bolsonaro e sua equipe. Mas tanto Flamengo quanto o Brasil não podem, uma vez nos trilhos, caírem outra vez nas mãos de perdulários, bandidos e batedores de carteira.

Veja o vídeo:

Autor: Jornalista Alfredo Bessow

O jornalismo em que você confia depende de você. Colabore com a independência do Jornal da Cidade Online doando qualquer valor. Acesse: apoia.se/jornaldacidadeonline

Comentários