Ex-governador do PSDB, mulher e filho viram réus por lavagem de dinheiro

A Justiça aceitou a denúncia contra o tucano pelos crimes de lavagem de dinheiro e obstrução de investigação de organização criminosa.

Beto Richa virou réu pela quarta vez na Operação Quadro Negro, que apura desvios de dinheiro em obras de construção e reforma de escolas no Paraná, informa o G1 PR.

Além do ex-governador paranaense, também viraram réus por lavagem de dinheiro sua mulher, Fernanda Richa, e um de seus filhos, André Vieira Richa.

Outras denúncias

Richa virou réu pela primeira vez na Operação Quadro Negro em março deste ano pelos crimes de organização criminosa, corrupção passiva e prorrogação indevida de contrato de licitação. À época, Justiça aceitou denúncia contra ele e outras cinco pessoas.

O Ministério Público apontou o ex-governador como chefe da organização criminosa e principal beneficiado com o esquema de recebimento de propinas pagas por empresas privadas responsáveis por obras nas escolas estaduais.

Em 1º de abril, uma segunda denúncia contra Richa foi aceita pela Justiça. Desta vez, por obstrução de investigação de organização criminosa. A esposa dele, Fernanda Richa, que também é ex-secretária estadual, também se tornou ré por organização criminosa nesta data.

A Justiça aceitou a terceira denúncia contra o ex-governador no âmbito da Operação Quadro Negro em 15 de abril.

Fonte: O Antagonista

da Redação

O jornalismo em que você confia depende de você. Colabore com a independência do Jornal da Cidade Online doando qualquer valor. Acesse: apoia.se/jornaldacidadeonline

Comentários