Relator é implacável e pede o aumento da pena de Lula no caso do Sítio de Atibaia

A expectativa da defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva de anulação da sentença prolatada pela juíza Gabriela Hardt, no caso do sítio de Atibaia, deve ser marcada por uma imensa frustração.

O relator do processo, desembargador João Pedro Gebran Neto, além de rejeitar todas as preliminares suscitadas pelo advogado Cristiano Zanin e inadmitir as mensagens roubadas, pediu o aumento da pena.

Gebran Neto votou para que a pena de Lula seja elevada dos 12 anos e 11 meses da sentença original para 17 anos, um mês e 10 dias.

Faltam os votos dos outros dois integrantes da turma, Leandro Paulsen e Carlos Eduardo Thompson Flores.

Atualização: O desembargador Leandro Paulsen acaba de concluir o seu voto. Ele acompanhou integralmente o relator, aumentando a pena do condenado para 17 anos, um mês e 10 dias.

da Redação

O jornalismo em que você confia depende de você. Colabore com a independência do Jornal da Cidade Online doando qualquer valor. Acesse: apoia.se/jornaldacidadeonline

Comentários