Formadores de opinião em defesa da “cultura do funk” dão uma dimensão da profundidade do “poço”

Quando formadores de opinião vêm a público pedir respeito aos bailes funks porque ele faz parte da cultura do Brasil, conseguimos entender a profundidade do poço que vimos ser cavado sem nenhuma reação....

A culpa de existirem bailes com sexo grupal ao ar livre, drogas liberadas protegidos por traficantes com metralhadoras é minha, é sua, é de todos nós!!

É culpa da nossa inércia, do nosso comodismo....

Comodismo de achar que isso está muito distante da nossa realidade e, por isso, não tem que se preocupar...

Porque brasileiro é um povo pacífico, ordeiro e que acha que Deus resolve tudo....

Pais perderam filhos....

Mas talvez você não saiba que muitos filhos foram gerados sem pais nesses mesmos bailes....

E assim a vida segue....

E assim vamos cavando ainda mais fundo nosso poço...

Um poço que não tem fundo....

“Parabéns” aos envolvidos!!

(Texto de Flavia Ferronato. Advogada)

da Redação

O jornalismo em que você confia depende de você. Colabore com a independência do Jornal da Cidade Online doando qualquer valor. Acesse: apoia.se/jornaldacidadeonline

Comentários