Golaço de Aras: Procuradora de extrema-esquerda é defenestrada do Conselho Nacional de Direitos Humanos

Um grande exemplo de como deve funcionar a batalha moral que precisamos travar se quisermos recuperar o nosso país.

A procuradora de extrema-esquerda, Deborah Duprat, foi substituída no cargo que ocupava há anos no Conselho Nacional dos Direitos Humanos. Cargo que utilizou para proferir frases como “a autodefesa não é um direito” e “há um equívoco de que as crianças pertencem à família”.

A ideologia defendida por Deborah representa o exato oposto de tudo que acreditamos e lutamos. Substituir a família pela máquina estatal é na verdade um dos pilares do fascismo. Deborah já foi tarde.

Em seu lugar entra o procurador goiano Ailton Benedito. Conservador, Aílton está em plena sintonia com as ideias defendidas pelos 57 milhões de brasileiros que elegeram Bolsonaro em 2018.

Não dá para apenas implantar políticas que melhorem a vida do povo. É necessário ocupar os espaços que a esquerda domina há décadas. Substituí-la por ideias que o povo brasileiro abraça de verdade. Sem acabar com o monopólio que a esquerda tem nessas frentes, o governo corre o sério risco de que seus acertos jamais sejam reconhecidos.

Conheça o blog do autor: https://www.fredericorodrigues.com.br/

Frederico Rodrigues

Analista Político e Membro da Direita Goiás.

O jornalismo em que você confia depende de você. Colabore com a independência do Jornal da Cidade Online doando qualquer valor. Acesse: apoia.se/jornaldacidadeonline

Comentários