Atitudes de Luis Claudio justificam a urgente decretação da prisão preventiva

O filho caçula do ex-presidente Lula, Luís Claudio Lula da Silva, é investigado e está seriamente implicado na Operação Zelotes.


Luís Claudio recebeu R$ 2,5 milhões da Marcondes & Mautoni, consultoria contratada pelas montadoras para fazer lobby por medidas provisórias que as beneficiavam.

Os sócios da Marcondes & Mautoni, Mauro Marcondes e Cristina Marcondes, estão presos pela PF e já foram denunciados.

O filho de Lula prestou depoimento, admitiu o recebimento do dinheiro, mas sustentou que era referente a serviços prestados pela LFT Marketing Esportivo, empresa que montou em 2011, que teria prestado serviços relacionado a projetos de "pesquisa, avaliações setoriais e elaboração propriamente dita", com "foco relacionado à Copa do Mundo (2014) e à Olimpíada" do Rio (2016).

Luís Cláudio não possui nenhuma experiência ou expertise que justifiquem o recebimento de valores tão expressivos por serviços de consultoria na área esportiva. A LTF não possui nenhum funcionário registrado. E, além disso, nenhuma cópia ou evidência da realização do serviço foi encontrada pela Polícia Federal na busca e apreensão realizada no escritório do filho de Lula.

Assim, durante o dito depoimento, alegando que o computador onde estava armazenado o suposto trabalho realizado, encontrava-se no escritório dos advogados, Luis Cláudio prometeu apresentá-lo para a Polícia Federal no dia seguinte. Não o fez. O material só foi juntado ao inquérito após 15 dias.

O detalhe mais sórdido é que a Polícia Federal já constatou que os tais projetos, pesquisas e avaliações setoriais se resumem à cópia de material produzido na internet, em especial o site Wikipedia.

Flagrante tentativa de ludibriar a polícia e atrapalhar a investigação, o que enseja a decretação de sua prisão preventiva.

da Redação

                                                   https://www.facebook.com/jornaldacidadeonline

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal da Cidade Online. 

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Direito e Justiça