Deltan vence mais uma contra manobras da esquerda

Elizeta Maria de Paiva Ramos, coordenadora-geral do Ministério Público Federal, determinou o arquivamento de representação da Associação Brasileira de Juristas pela Democracia (ABJD) ao Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), o pedido ia contra os procuradores da lava-jato Deltan Dallagnol e Thamea Danelon, exigindo o afastamento de ambos.

O argumento utilizado foi o de que os procuradores participaram diretamente da redação de um pedido de impeachment do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, a pedido do jurista Modesto Carvalhosa.

O pedido da ABJD foi baseado nos documentos roubados por Walter Delgatti Netto e Luiz Molição e vazados pelo pseudo jornalista Glenn Greenwald na chamada ‘Vaza Jato’.

Segundo Elizete, não existe uma conclusão de infração por parte dos procuradores e os diálogos são provas insuficientes.

"No caso, considerando a inexistência de autorização judicial para a interceptação (telefônica ou telemática) das mensagens referidas nos retrocitados veículos de comunicação, a obtenção destas afigura-se indiscutivelmente ilícita e criminosa, o que a torna inútil para a deflagração de qualquer procedimento, investigação ou processo" afirmou a coordenadora.

da Redação

O jornalismo em que você confia depende de você. Colabore com a independência do Jornal da Cidade Online doando qualquer valor. Acesse: apoia.se/jornaldacidadeonline

Comentários