Ex-chefe da Lava Jato enquadra Rodrigo Maia e revela suas verdadeiras intenções

O procurador aposentado e ex-chefe da Força Tarefa da Java Jato, Carlos Fernando dos Santos Lima, não deixou barato as últimas atitude do Presidente da Câmara dos Deputados Rodrigo Maia.

Após Maia declarar que dobrar Fundo Eleitoral para até R$ 3,7 bi 'não é exagero', Carlos disparou:

A Lava Jato luta contra tudo para devolver 4 bilhões e vem Rodrigo Maia e o Centrão (boa parte dos políticos investigados está nesse bloco), e levam 3,7 bilhões- querem na verdade 6 bilhões. Sem saúde, educação, e segurança, mas com gordos e lustrosos políticos.

Na mesma semana Calos já havia criticado Maia, após a divulgação de uma PEC que cria um conselho para a volta do imposto sindical. A famigerada PEC é assinada pelo deputado Marcelo Ramos, mas conta com o apoio de Rodrigo Maia.

"Tudo o que Maia faz é tentar manter a qualquer custo ou melhor - a nosso custo, as fontes de financiamento do atual sistema político apodrecido, antidemocrático e corrupto", disse o procurador.

Outro crítica de Carlos a Maia, veio após a completa desfiguração do projeto anticrime do ministro Moro na Câmara dos Deputados:

O projeto anticrime do ministro Moro, que já era tímido, foi completamente desfigurado na Câmara dos Deputados. Novamente Rodrigo Maia, como fez naquela madrugada em que massacrou o projeto das 10 Medidas contra a Corrupção, voltou a manipular a Câmara dos Deputados para atrapalhar o combate ao crime organizado. O que fizeram foi tornar mais difícil a prisão preventiva e alongar desmedidamente o processo, o que levará a maior impunidade. Sob o discurso de que o Congresso é soberano, mas na verdade em defesa do sistema político apodrecido que conhecemos, Maia vem atropelando o desejo do povo por mais justiça e segurança pública

Para finalizar, o procurador Carlos Fernando deixou uma frase que resume seu sentimento e traduz também o que pensa a maior parte do povo Brasileiro:

Apesar dos Maias, Toffolis e Gilmares, pessoas como Moro, Deltan, Gebran, Bretas, Barroso, Fachin e outros ainda nos dão esperança de um futuro melhor para nossos filhos.
da Redação

Comentários