Filho de peixe, peixinho é: empresa de Lulinha é alvo de operação da Lava-Jato

Nesta terça-feira (10), a Polícia Federal realiza a 69ª fase da Operação Lava-Jato, chamada "Mapa da Mina", que visa investigar pagamentos suspeitos de mais de R$ 132 milhões da Oi para empresas controladas por Lulinha (Fabio Luis Lula da Silva), filho do ex-presidente Lula.

A empresa de telefonia teria se beneficiado com a "parceria" recebendo atos praticados pelo Governo Federal. Os pagamentos foram realizados entre 2004 e 2016 e "sem justificativa econômica plausível", segundo o Ministério Público Federal.

“As investigações apontam que as empresas do grupo Gamecorp/Gol [pertencente ao filho de Lula] não possuíam mão de obra e ativos compatíveis com a efetiva prestação dos serviços para os quais foram contratadas pela Oi/Telemar”, diz a nota do Ministério Público Federal.

Entre 2005 e 2016, o MPF aponta que a Oi foi responsável por 74% dos recebimentos da empresa de Lulinha, em sociedade com Fábio Luís Lula da Silva, Fernando Bittar, Kalil Bittar e Jonas Suassuna. Cabe ressaltar que Fernando e Jonas também são os proprietários sítio de Atibaia.

Lulinha talvez esteja mais próximo de permanecer no antigo habitat de seu pai em Curitiba. Filho de peixe, peixinho é.

da Redação

O jornalismo em que você confia depende de você. Colabore com a independência do Jornal da Cidade Online doando qualquer valor. Acesse: apoia.se/jornaldacidadeonline

Comentários