Gilmar, que defende o uso de provas ilícitas de hackers, analisa pedido de Mantega para destruir provas da Lava Jato (veja o vídeo)

O ex-ministro Guido Mantega acaba de impetrar um inusitado pedido, que deverá ser decidido monocraticamente pelo ministro Gilmar Mendes.

Mantega quer que Gilmar determine a Lava Jato do Paraná que destrua todas as provas colhidas contra ele, durante a 64ª fase da operação, batizada de “Pentiti”.

Vale salientar que nesse mesmo caso, Gilmar já agiu favoravelmente ao petista quando determinou a nulidade de “qualquer ato decisório” adotado pela 13ª Vara Federal de Curitiba em relação ao petista.

Animado com a decisão, Mantega agora quer mais. Quer tudo destruído.

A Lava Jato entende que a anulação da decisão judicial que determinou as buscas, não justifica a destruição de provas.

Porém, como é Gilmar que vai decidir, tudo é possível.

De qualquer forma, será extremamente incoerente que Gilmar determine a destruição de provas colhidas mediante determinação judicial, enquanto defende e utiliza em suas explanações, material roubado por hackers, como tem feito com certa frequência.

Atente-se que ‘coerência’ não é o forte do ministro, que em 2016 defendia com ênfase a prisão após condenação em 2ª instância e atualmente é contra.

Veja o vídeo:

Fonte: Veja

da Redação

Comentários