Em palestra com dezenas de cadeiras vazias, Lula ataca a imprensa com alegações erradas

Na noite da última quarta-feira, 11, o ex-presidiário Lula desferiu ataques a imprensa e a Lava Jato de forma conturbada em uma palestra - com dezenas de cadeiras vazias - que concedeu a Faculdade de Direito do Largo São Francisco.

Segundo o ex-detento, houve um acordo entre a imprensa e o ministro Sérgio Moro, que ‘supostamente’ teria visitado mídias de grande visibilidade e feito um acordo que serviria para prender políticos com a ajuda da imprensa.

“Neste país houve um acordo tácito entre a imprensa brasileira e o coordenador da Lava Jato, que é o Moro. O Moro, antes de começar o processo, ele visitou o Estadão, visitou a Folha, visitou o Globo, visitou a Record, visitou Bandeirantes, visitou SBT e com isso conseguiu o seguinte acordo, num documento que ele publicou chamado Mani Pulite, em que está descrito que só era possível prender políticos, prender gente rica se a imprensa ajudasse”, disparou Lula.

O petista se referiu erroneamente a Lava Jato, pois o documento citado se tratava de um ensaio escrito por Sérgio Moro na operação ‘Mãos Limpas’ em 2004.

Já a Lava Jato teve início 10 anos mais tarde.

da Redação

O jornalismo em que você confia depende de você. Colabore com a independência do Jornal da Cidade Online doando qualquer valor. Acesse: apoia.se/jornaldacidadeonline

Comentários