Presidente da CPMI das Fake News quer CPF obrigatório em cadastros de redes sociais

O senador Ângelo Coronel (PSD-BA), quer implementar através da CPMI das Fake News um sistema de cadastramento via CPF para usuários de emails e redes sociais, com o intuito de impedir o anonimato e a propagação de notícias falsas.

Segundo o senador, essa é uma maneira de - através da lei - restringir o aumento do número de usuários ‘anônimos’, que supostamente acabam por alastrar tais notícias.

“Com isso, vamos colocar uma trava na proliferação de perfis falsos” afirmou o senador.

Outra ideia sugerida por Ângelo, é a compra de chips para smartphones apenas pessoalmente em lojas físicas.

Em 2017, o deputado federal Ricardo Izar (PP-SP), apresentou um Projeto de Lei com o mesmo objetivo, porém o PL foi retirado pelo autor. Já em 2019 o deputado federal Fábio Faria (PSD-RN) também apresentou um PL com a finalidade de fazer obrigatório o cadastramento do CPF nas redes sociais. O projeto segue em andamento.

da Redação

O jornalismo em que você confia depende de você. Colabore com a independência do Jornal da Cidade Online doando qualquer valor. Acesse: apoia.se/jornaldacidadeonline

Comentários