A misteriosa separação entre Lulinha e seu sócio Jonas Suassuna

Com a deflagração da devastadora Operação Mapa da Mina, surge a notícia, trazida pela Revista Veja, de que Lulinha e Jonas Suassuna não estão mais juntos.

A separação teria ocorrido em outubro.

O detalhe intrigante é que importâncias vultuosas teriam sido repassadas por operadoras de telefonia, internet e TV por assinatura para o grupo empresarial de Lulinha e Suassuna.

Apenas um dos repasses, segundo apurado, chegou a R$ 193 milhões.

Em contrapartida, a negociação ocorrida atualmente entre os dois, teria sido em torno de apenas 1 milhão de reais, valor pago pelo filho do ex-presidente pela parte do sócio.

Dai, surgem situações que precisam ser analisadas, pois essa separação parece ser mera estratégia de defesa.

O valor pago por Lulinha parece ser ínfimo ante a grandeza dos ‘negócios’ realizados pela empresa.
Se o pai de Lulinha, há poucos dias, quando ainda estava recolhido ao cárcere, dizia que precisava sair do xilindró para sustentar os filhos, de onde Lulinha arrancou 1 milhão?

Aliás, sobre este aspecto, Gleisi Hoffmann chegou a fazer uma vaquinha virtual para que os valores recolhidos pudessem ajudar no sustento dos filhos de Lula.

E um outro detalhe intrigante. O novo endereço da empresa, rebatizada de BR4 coincide com o do contador João Muniz Leite, que ficou famoso ao ser citado na Lava Jato por forjar recibos de aluguel do apartamento usado por Lula no ABC, que seria propina da Odebrecht.

É muita pilantragem no mesmo balaio...

Fonte: Veja

da Redação

O jornalismo em que você confia depende de você. Colabore com a independência do Jornal da Cidade Online doando qualquer valor. Acesse: apoia.se/jornaldacidadeonline

Notícias relacionadas

Comentários