Sonsa, Dilma cobra esclarecimentos do General Villas Boas

Em entrevista ao jornal O Globo, o General Eduardo Villas Boas admite ter havido uma “sondagem” do governo da então presidente Dilma Rousseff, durante o processo de impeachment, para a decretação de Estado de Defesa no país.

Segundo Villas Boas, foram dois parlamentares de esquerda que o procuraram e que o deixaram preocupado com a possibilidade de o Exército ser usado contra as manifestações que ocorriam no país.

Evidentemente, a iniciativa não prosperou diante da negativa do general.

Dilma, a sonsa, em nota divulgada neste domingo (15), está cobrando o nome dos parlamentares que o sondaram.

“Se isso ocorreu, é imprescindível o nome dos deputados, pois eles devem esclarecimentos ao país.”

A ex-presidente diz ainda:

“Explique por que, se ficou preocupado, não informou as autoridades superiores, ministro da Defesa e presidente da República — comandante supremo das Forças Armadas — sobre o fato de dois integrantes do Legislativo sondarem a assessoria parlamentar do Exército sobre um ato contra a democracia, uma vez que contrário ao direito de livre manifestação? Por que não buscou esclarecer se a iniciativa dos deputados contava com respaldo da comandante das Forças Armadas? Não respeitou a hierarquia?”
No comunicado, Dilma ainda diz que “a intervenção militar contra a democracia é um golpe”. “Os golpistas são aqueles que apoiaram a nova forma de golpe, ou seja, um processo de impeachment sem crime de responsabilidade e o meu consequente afastamento da Presidência da República.”

Além de sonsa, é atrevida...

da Redação

O jornalismo em que você confia depende de você. Colabore com a independência do Jornal da Cidade Online doando qualquer valor. Acesse: apoia.se/jornaldacidadeonline

Comentários