Damares nega 85% das indenizações requeridas à Comissão da Anistia

A ministra Damares Alves, a frente na Comissão da Anistia, indeferiu 85% dos pedidos de indenização no primeiro ano de governo do presidente Jair Bolsonaro.

Foram julgados 2717 casos, apenas 388 foram reconhecidos.

A comissão mudou de postura com a sua entrada no ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos. Damares deu um novo perfil.

Militares que questionam o uso do termo “golpe” - em referência à tomada de poder pelas Forças Armadas em março de 1964 - também fazem parte da comissão, como o general Rocha Paiva.

“O que fiz foi seguir o que diziam os pareceres técnicos, seguindo o critério da legalidade. Ou seja, quem tinha direito recebeu”, afirmou Damares.

Dos mais de 2,7 mil casos que Damares julgou, quase 2,6 mil eram julgamentos atrasados do antigo governo.

da Redação

Comentários