Escola rechaça apresentação com encenação de assassinato do presidente e gritos de "vai dar PT"

Após a repercussão da matéria intitulada “Alunos de escola pública encenam assassinato do presidente e gritam “vai dar PT” publicada no último dia 14 pelo Jornal da Cidade Online, o Centro Paulo Souza (CPS), responsável pelas Escolas Técnicas Estaduais paulistas enviou nota em que repudia os fatos ocorridos nas dependências da escola narrados pela reportagem.

Segundo a nota, a apresentação não teve consentimento pedagógico e fugiu o ambiente lúdico que caracteriza as confraternizações tradicionais de fim de ano da unidade.

Além disso, os alunos já não fazem parte do corpo discente da escola e devem ser notificados.

Eis a íntegra da nota:

A respeito do texto “Alunos de escola pública encenam assassinato do presidente e gritam ‘vai dar PT’”, publicado no dia 14 de dezembro pelo Jornal da Cidade Online, o Centro Paula Souza (CPS), que administra as Escolas Técnicas Estaduais (Etecs) paulistas, informa que repudia manifestações em ambiente escolar com fins políticos e partidários. O caso ocorrido na Etec Conselheiro Antonio Prado não teve consentimento da equipe pedagógica e, embora apresentações artísticas das turmas finais sejam uma tradição da unidade, esta especificamente fugiu ao ambiente lúdico e pacífico que caracteriza esse tipo de confraternização. Os estudantes não fazem mais parte do corpo discente da Etec mas, ainda assim, serão alertados pela direção.
Fabio Berlinga
Assessoria de Comunicação
Centro Paula Souza
da Redação

Comentários