Tudo leva a crer que Puccinelli tem o Procurador-Geral de Justiça nas mãos

O promotor Marcos Alex Vera de Oliveira, uma grata revelação do Ministério Público de Mato Grosso do Sul, inteligente, corajoso e estrategista, apresentou o relatório da Operação Coffee Break, mas não deu como encerrado os trabalhos.
Muito pelo contrário. Pediu ao final de sua missiva que lhe fosse concedida autorização para novas investigações que atingiriam de maneira certeira e definitiva um personagem, o ex-governador André Puccinelli.
Caminhava a passos céleres para pegar de uma vez por todas o perigoso 'peixão'.
Puccinelli certamente está envolvido em inúmeros casos escabrosos. 
Quando ainda durante o seu governo, foi revelado o Escândalo da 'Máfia do Câncer' - um caso que mereceu destaque no programa Fantástico (Rede Globo) - na época, fato semelhante aconteceu, ou seja, a promotora responsável pelas investigações foi providencialmente afastada do caso, pelo mesmo procurador-geral, o sr. Humberto Brittes.
Eis que agora, segundo comentário do respeitado jornalista Nélio Brandão (ex-chefe de reportagem da afiliada da Rede Globo em MS), no Facebook, o real motivo para a saída de Marcos Alex Vera de Oliveira da coordenação do Gaeco, teria sido a sua negativa ao procurador-geral de retirar André Puccinelli e o ex-prefeito Nelsinho Trad de seu relatório. 
Pelo contrário, além de não retirar, requereu, como já dito, o necessário aprofundamento das investigações.
Um encontro havido entre Puccinelli e Brittes, poucos dias antes da entrega do tal relatório, teria praticamente selado o destino do promotor.
Entretanto, o que a chefia do MP não contava é com a reação das pessoas de bem. Inúmeras manifestações de indignação estão se proliferando nas redes sociais. O técnico em rede de computadores Victor Hugo Ortiz traduziu com clareza a indignação da sociedade: "As pessoas estão cansadas de ficar olhando toda esta palhaçada acontecendo e apenas murmurar, indignados com tanto esquema e corrupção. Chegou a hora de darmos a cara a tapa e, lutarmos para tirarmos toda essa corja de políticos que só pensam em benefício próprio. Se você está indignado também, junte-se a nós e vamos lutar, vamos gritar e exigir justiça. Queremos o Marcos Vera à frente das investigações, doa a quem doer."
O Jornal da Cidade ficará vigilante, aguardando os próximos passos do Procurador-Geral de Justiça. A permanência do coordenador do Gaeco é fundamental para que os corruptos sejam punidos exemplarmente.
Vamos aguardar.
Lívia Martins
Faça contato e envie denúncias para: liviamartins.jornaldacidade@gmail.com

                                         https://www.facebook.com/jornaldacidadeonline
Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal da Cidade Online. 

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Direito e Justiça