Flávio e Lula, duas histórias com diferenças gritantes, que petistas e "isentões" tentam nivelar

Amiguinho petista ou "isentão", que quer fazer um paralelo entre os casos de Flávio e Lula, sinto muito. O discurso só convence quem é ignorante. Se conhecer o mínimo dos casos, tem que ser muito canalha pra concordar.

Primeiro: Moro NÃO GRAMPEOU ILEGALMENTE a Presidente da República. O grampo estava no celular de um segurança de Lula, que ele usava para fazer suas negociações escusas. Nenhuma conversa sobre "segredos de Estado" foi interceptada. A Presidente caiu no grampo quando ligou para um criminoso investigado, tentando obstruir a justiça.
Segundo: Lula não foi preso sem provas. A sentença analisou mais de MIL itens, em mais de DUZENTAS PÁGINAS. A condenação é tão sólida que foi mantida e teve a pena aumentada pelo TRF-4. É lógico que não encontraram nenhum documento constando o apartamento no nome de Lula. Seu crime foi JUSTAMENTE ESSE: Ocultação de patrimônio. Ou seja, utilizar de "laranjas" para ocultar bens.
Terceiro: O MPRJ quebrou ilegalmente o sigilo bancário de Flávio; divulgou os dados, obtidos com a ilegalidade, para a imprensa; arrumou mais de 90 mandados para quebra de sigilo de todo mundo ligado ao gabinete; cumpriu mandado de busca e apreensão sem comunicação à defesa, ou a presença de um advogado...
Quarto: Só quem é totalmente alheio ao mercado, pode acreditar que a valorização de regiões nobres do RJ, durante o "boom imobiliário", ficou entre 9 e 11%, como alega o MP. Na minha região, no interior de MG, hoje, passado o frenesi, a valorização ainda atinge 40%, se comparado ao valor de lançamento. Óbvio que, nas grandes capitais, esses números são muito superiores.
Quinto: Quem compra uma franquia para "lavar dinheiro"? Não é muito mais prático ter um comércio próprio, onde não tenha que dar satisfação para ninguém? Não tem o menor sentido pagar todas as taxas e royalts, seguir todas as exigências, simplesmente para "limpar" ganhos ilegais.
Sexto: A acusação contra Flávio é de esquema de "rachadinha". Não é um esquema bilionário, como o de Lula, que envolvia empresários magnatas. O "problema" desse esquema é que, no começo, tudo vai muito bem. Depois, sempre tem alguém que "cresce o olho", acha que deveria dar uma fatia menor do que o combinado e acaba demitido ou insatisfeito. Ou seja, sempre fica uma "ponta solta", doida pra dar com a língua nos dentes.
Sétimo: A investigação já dura mais de UM ANO. Em todo esse tempo, o MPRJ não conseguiu NENHUMA PROVA que sustentasse uma denúncia. Tudo que "ventilou" para a imprensa, na tentativa de manipular a opinião popular, já foi desmentido ou justificado.

Até quando, então, continuarão usando os recursos do poder judiciário para conchavos políticos?

Tudo isso custa DINHEIRO DO CONTRIBUINTE. Já passou da hora de apresentarem provas e uma denúncia formal, ou então um pedido de desculpas.

"A pior ditadura é a do poder judiciário. Contra ela, não há a quem recorrer." (BARBOSA, Rui)

Felipe Fiamenghi

O Brasil não é para amadores.

O jornalismo em que você confia depende de você. Colabore com a independência do Jornal da Cidade Online doando qualquer valor. Acesse: apoia.se/jornaldacidadeonline

Comentários