Juiz de garantias e a MILÉSIMA edição da série "Bolsonaro traiu Moro"

Uma das esperanças das isentucanosfera é promover racha entre Moro e Bolsonaro

Na véspera de Natal, Bolsonaro sancionou o tão esperado Pacote Anticrime. Apesar de Sergio Moro considerar que as medidas representam um avanço no combate aos criminosos, a maior parte da mídia preferiu ressaltar os aspectos negativos.

Um dos pontos mais falados por blogueiros e youtubers, que tem causado polêmica até mesmo na base do Presidente, é sobre o juiz de garantias, que muitos consideram absurdo por ter sido emenda de Marcelo Freixo (PSOL). Óbvio que emenda de psolista é coisa pra se desconfiar, mas vamos com calma.

Se Moro disse que o pacote não é dos sonhos, mas é bom, qual é o sentido de dar mais atenção a um detalhe - ainda que possa ser negativo - do que ao todo que é positivo? É uma afronta ao senso e proporções que só serve a quem quer passa a impressão que Bolsonaro está traindo Moro.

Moro orientou Bolsonaro sobre dezenas de detalhes. Bolsonaro não ter acatado um único não é motivo para tanto alarde, a não ser para quem está #xatiado com o sucesso da parceria BosloMoro e quer usar esse detalhe para levantar mais desconfiança sobre o presidente do que seria justo. Todos sabem que Bolsonaro pode ficar imbatível para 2022 caso esse ritmo de combate ao crime se mantiver, ainda que imperfeito.

Bom lembrar que é o ministro que trabalha para o presidente, não o contrário. Ao ministro cabe orientar sobre o ideal técnico. Ao presidente cabe fazer o politicamente possível no adverso cenário dos três poderes. A não ser que ele vire ditador ou compre os outros poderes.

Se juiz de garantias é bom ou não, isso divide juristas. Então é estranho milhares de pessoas terem opinião formada em tão pouco tempo. Isso mostra que a mídia ainda influencia muitos incautos, da mesma forma que certos traitubers que vivem de views gerados por despertarem alarmismo constante em seus seguidores.

Política é arte do possível, não uma ciência exata, nem fórmula de paraíso. Se consideramos a capacidade dos deputados evitarem a Justiça, deveríamos comemorar o avanço em vez de chorar uma aparente perda. A exploração desse detalhe sobre um tema que o cidadão comum pouco sabe só serve para minar a base de apoio do presidente.

Herbert Passos Neto

Jornalista. Analista e ativista político.

Comentários