Sem “diálogo cabuloso”, apreensões de cocaína se intensificam e batem recordes

O endurecimento contra o crime organizado deu frutos durante todo o ano de 2019 e em dezembro, é hora de se fazer um balanço geral. O que se verifica são números que se combinam a outros indicadores positivos no primeiro ano da gestão de Jair Bolsonaro.

A Receita Federal, por exemplo, apreendeu 26,32 toneladas de cocaína no Porto de Santos, o maior do país, em 54 operações. A quantidade apreendida crescia desde 2015 e no ano passado havia alcançado 23,11 toneladas.

Já no porto de Paranaguá, no Paraná, foram apreendidas 15 toneladas da droga, contra apenas 5 no ano passado. O recrudescimento da fiscalização em outros terminais do país desviou o interesse dos traficantes para o estado.

Parece estar chegando ao fim o “diálogo cabuloso” com o crime organizado.

da Redação

O jornalismo em que você confia depende de você. Colabore com a independência do Jornal da Cidade Online doando qualquer valor. Acesse: apoia.se/jornaldacidadeonline

Comentários