Retorno de promotor do Gaeco desmoraliza 'Correio do Estado' e 'jornalistas' atuantes no Facebook

Assim que a saída do promotor Marcos Alex Vera de Oliveira foi cogitada, o jornal Correio do Estado, diário que no passado teve muita credibilidade e hoje nas mãos do empresário Antonio João Hugo Rodrigues vive os piores momentos de sua trajetória, alguns sites e um grupo de 'jornalistas' atuantes nas redes sociais, iniciou um movimento com o objetivo de desqualificar o trabalho desenvolvido pelo Gaeco, sob a coordenação do promotor.
Alguns, inclusive, ousaram atacar a honra do corajoso e probo representante do Ministério Público de Mato Grosso do Sul.
Antonio João, talvez pelo seu despreparo intelectual, vez que possui apenas o ensino fundamental, apressou-se em estampar uma matéria insana, fora de contexto e absolutamente sem qualquer cabimento: Relatório fajuto e insubordinação derrubam Marcos Alex do Gaeco.

Assim, diante da situação, demonstrando absoluta confiança no trabalho do promotor, a Procuradoria Geral de Justiça decidiu mantê-lo na coordenação do Gaeco até a conclusão das investigações da Operação Coffee Break.
A próxima etapa deve atingir, entre outros, o ex-governador André Puccinelli, o ex-prefeito Nelsinho Trad e a atual vice-governadora Rose Modesto.
O retorno do promotor ocorre no dia 07 de janeiro, quando terá uma maior estrutura, inclusive com mais dois promotores de justiça para auxiliá-lo.
Fonte do Jornal da Cidade garante que Marcos Alex Vera de Oliveira, diante dos ataques que sofreu, voltará com energia redobrada para concluir com agilidade e competência os trabalhos e as investigações.
O tiro saiu pela culatra...
O promotor retorna com a 'faca na caveira' e 'sangue nos olhos', sedento por justiça e na busca da punição dos corruptos.
Lívia Martins
Faça contato e envie denúncias para: liviamartins.jornaldacidade@gmail.com

                                          https://www.facebook.com/jornaldacidadeonline
Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal da Cidade Online. 

da Redação

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Direito e Justiça