A "chapa da vergonha": PSOL quer Erundina-Boulos para eleições em São Paulo e PT está preocupado com falta de apoio

Em ano de eleições municipais, a maior cidade do Brasil já se prepara para uma enxurrada de candidatos. São Paulo, sem dúvida é a cidade mais visada por líderes partidários. O problema é que sempre surgem ‘chapas’ que chamam a atenção de forma negativa e desta vez não será diferente.

O PSOL pretende lançar a candidatura de Guilherme Boulos, com Luíza Erundina como vice. A chapa é, sem dúvida, fraca e sem qualquer perspectiva. A improvável eleição de ambos, seria a assinatura de um contrato para jogar a capital paulista no fundo do poço.

Erundina atualmente é deputada federal e já foi prefeita de São Paulo, eleita em 1988, quando integrava o PT. Boulos, depois do vexame da sua candidatura presidencial, se resume a dar chiliques nas redes sociais.

A ‘chapa da vergonha’, presume que com a união desses dois elementos irá conquistar votos suficientes para a eleição. Segundo o partido, Erundina tem um eleitorado fiel nas periferias (favelas), enquanto Boulos conquistaria o ‘voto ideológico’ da classe média. Mero devaneio do PSOL.

Até o momento, Boulos se mostrava resistente quanto a candidatura - provavelmente pela vergonha de 2018 - porém, ao que tudo indica, a união com Erundina seria uma maneira de contornar a resistência de Boulos de concorrer ao pleito.

A união de ambos, também demonstra o notório enfraquecimento do PT, que ninguém mais quer por perto.

Isso é o resultado de anos de roubalheira e corrupção.

da Redação

O jornalismo em que você confia depende de você. Colabore com a independência do Jornal da Cidade Online doando qualquer valor. Acesse: apoia.se/jornaldacidadeonline

Comentários