Pio Barbosa Neto

Articulista. Consultor legislativo da Assembleia Legislativa do Ceará

Qual o sentido real da vida? Porque estamos aqui? Qual a finalidade da existência? Para que existimos?

Nem sempre estamos acostumados a interpretar as perguntas que nos desafiam, ofertando as respostas certas.
Quando nos vemos inquietos, movidos por desafios, o que nos ocorre, simplesmente, é debruçar nossa mente sobre o que efetivamente desejamos, pensamos e aí, surgem indagações outras que nos roubam a paz e que nos remetem a estados de inquietação e conflito. 
Ocorre lembrar que, são precisamente as perguntas que nos levam as respostas, ou seja, perguntas nos levam as possibilidades, escolhas, traçam uma rota e movimentam o mundo!
Como fazer para alcançar tais metas? Isso é uma discussão que nos remete a outro ponto, - O AGIR HUMANO. 
Há algum tempo, tinha uma música que trazia uma letra bem sugestiva que dizia assim: “Mexa-se”! Você pode mudar o mundo! Muitas vezes na vida paramos para pensar o que realmente nos mantém circulando por ai, o que nos mantém querendo viver.
Eu mesmo já parei para pensar em certos momentos para me perguntar por que existo. Há momentos também que as pessoas sentem certo enjoo de viver, será que isso já aconteceu com você? E, quando tais perguntas pairam em sua cabeça, o que você faz para encontrar a resposta? Qual é o porquê de nossa existência e o que faz com que nós continuemos entusiasmados com a vida?
Na verdade, para mudar o "mundo" um ato não precisa ser reconhecido em escala mundial. 
A expressão "mudar o mundo" apenas quer demonstrar o quanto temos o poder de modificar o cotidiano, ao qual fomos inseridos, em grande escala com apenas um pequeno ato. E quais seriam alguns dos vários "pequenos" atos? 
Podemos mudar o mundo sorrindo mais para as pessoas e sendo mais gentil com aqueles que fazem algum favor a nós dizendo um mero "obrigado".
Também podemos mudar o mundo perdoando as pessoas que nos fizeram mal, desculpando-se com as pessoas com quais erramos, deixando o stress de lado, não ficarmos reclamando tanto da vida, não poluindo a natureza e muitos outros pequenos atos.
É sempre bom lembrar que, "Não são as respostas que movem o mundo, mas sim as perguntas!”.
Pio Barbosa

                                               https://www.facebook.com/jornaldacidadeonline
Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal da Cidade Online. 

Pio Barbosa Neto

Articulista. Consultor legislativo da Assembleia Legislativa do Ceará

Siga-nos no Twitter!

Mais de Pio Barbosa Neto

Comentários

Notícias relacionadas