700 mil processos trabalhistas a menos após reforma

A reforma trabalhista, tão criticado por grupos de esquerda, já mostra bons frutos.

Apenas dois anos depois de sua implantação, o número de processos na primeira instância da Justiça do Trabalho caiu 32%.

“Segundo dados do TST (Tribunal Superior do Trabalho), entre janeiro e outubro de 2017, as varas do trabalho de todo o país tinham 2,2 milhões de ações em andamento. No mesmo período em 2019, o total de processos recuou para 1,5 milhão.”

A redução, segundo analistas, está principalmente relacionada à regra criada pela reforma que obriga a parte vencida a pagar os honorários do advogado da outra parte.

Os chamados honorários de sucumbência não eram cobrados do trabalhador antes da reforma. Além disso, a nova legislação pode obrigar o trabalhador a pagar os custos do processo.

Apesar da queda, o número de processos (1,5 milhão) ainda impressiona e mostra que ainda há muito trabalho a ser feito, o empresário que gera empregos não pode ser visto como um vilão para a justiça.

da Redação

O jornalismo em que você confia depende de você. Colabore com a independência do Jornal da Cidade Online doando qualquer valor. Acesse: apoia.se/jornaldacidadeonline

Comentários