Jornalista conhecido como ‘Vovozona’ vai responder por calúnia e difamação contra promotor

O jornalista atuante no ‘Facebook’ Eliezer David, conhecido pela ‘alcunha’ de ‘Vovozona’, terá que responder pelas agressões que desferiu contra o promotor de Justiça Marcos Alex Vera de Oliveira, coordenador do Gaeco no estado de Mato Grosso do Sul.


Representação criminal foi proposta nesta quarta-feira (30).

Eliezer, ainda durante a campanha de 2012, era um intransigente defensor da candidatura de Edson Giroto. Para tanto, participava de um grupo no Facebook, especializado em levantar acusações levianas e de cunho pessoal contra o então candidato Alcides Bernal.

Após o resultado das urnas, que elegeu Bernal de maneira consagradora, o grupo de detratores, obedecendo à orientação de André Puccinelli e Nelsinho Trad, continuou com sua linha espúria de ataques contra o prefeito. ‘Vovozona’ transformou-se no mais ferrenho achincalhador.

Com a concretização do golpe, o jornalista foi premiado pelo infame pastor Gilmar Olarte, com o cargo de assessor especial na Prefeitura de Campo Grande.



Sua permanência no cargo foi curta. Achando-se muito forte, arrumou inúmeras brigas, inclusive com vereadores protagonistas do ‘golpe’, e teve sua ‘cabeça’ pedida, exigência dos vereadores. Olarte, fraco, concedeu, mas, segundo comentários na própria rede social, continuou arcando com o salário, provavelmente de maneira ilícita.

Numa reportagem da Rede Globo, denunciando o golpe dos ‘cheques em branco’ praticado por Olarte, ‘Vovozona’, de maneira inconsequente e insana, investiu contra o repórter do Fantástico Maurício Ferraz, autor da matéria.

Com o retorno de Bernal, Eliezer Medeiros passou a criticar as investigações que desvendaram o golpe, culminando com inúmeras calúnias e difamações levantadas contra o probo, aguerrido e corajoso promotor coordenador do Gaeco, hoje uma figura pública aplaudida e reverenciada por toda a sociedade de Campo Grande e de MS. Terá agora que responder pela prática criminosa intentada.

Há rumores de que o jornalista Maurício Ferraz também pretende representá-lo criminalmente.

Um castigo para quem pratica um pseudo  jornalismo, aético, irresponsável, desrespeitoso, difamatório e caluniador.

Lívia Martins

liviamartins.jornaldacidade@gmail.com

 


                                                          https://www.facebook.com/jornaldacidadeonline

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal da Cidade Online. 

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Foco MS