Irã X EUA: O que o Brasil tem a ver com isso? (veja o vídeo)

No dia 2 de janeiro, o general Qassem Soleimani morreu em Badgá após ação de drones americanos. Comandante da Força Al Quds, elite da Guarda Revolucionária do Irã desde 1998, ele era o cérebro por trás da estratégia militar e geopolítica do país. O presidente Trump afirmou em seu Twitter que Soleimani foi responsável direta ou indiretamente pela morte de milhões de pessoas. E um desses ataques aconteceu perto do Brasil: em 1985, Soleimani articulou um atentado que matou 85 pessoas em um cemitério judaico em Buenos Aires.

Será que teremos uma Terceira Guerra Mundial?

Em meio a tantos memes (piadas) na última semana tirando sarro das Forças Armadas Brasileiras (o 13° maior exército do mundo), e parte da grande mídia ideologizada alardeando que o Brasil poderia ter problemas nas relações comerciais com Rússia e China - caso apoiasse os Estados Unidos – foi levantada a hipótese de uma escalada de violência, que poderia culminar em uma guerra mundial.

A população ficou então no meio dessa verdadeira guerra midiática de narrativas infelizes, onde muitos tentam impor a bondade atômica do Irã, esquecendo inclusive suas ligações diretas com grupos terroristas. Para trazer mais esclarecimentos sobre o tema, a TV Jornal da Cidade Online entrevistou por telefone Marcos Figueiredo, professor de Relações Internacionais do IBMEC-Rio, confira!

da Redação

Notícias relacionadas

Comentários