Fundão eleitoral: até quando os políticos vão usar o dinheiro suado do povo? (veja o vídeo)

Ler na área do assinante

Bolsonaro deve ou não vetar o fundo eleitoral, aquele recurso usado pelos parlamentares para financiar suas campanhas? O Congresso aprovou o valor de R$ 2 bilhões para o famigerado fundão – em 2018, era R$ 1,7 bilhão.

Inicialmente o presidente disse que não aprovaria, mas a pressão dos políticos é enorme, afinal, não querem perder esse dinheiro. Bolsonaro foi eleito sem esse recurso, provando que é possível fazer uma campanha eleitoral sem gastar o dinheiro suado do povo. Em entrevista à TV Jornal da Cidade Online, o cientista político Gustavo Tavares explica a origem do fundão e relembra que as últimas eleições foram realmente uma mudança de paradigma no que diz respeito ao uso de dinheiro público.

“Isso se deve muito à ascensão das redes sociais, boa parte dos políticos, sobretudo os mais jovens, vem do YouTube, do Facebook, do Instagram e conseguiram arregimentar votos sem necessidade de financiamento público ou privado”, destacou o especialista.

Tavares também ressaltou a urgência de haver uma reforma política no Brasil, no entanto é difícil que os políticos cortem na própria carne:

“Se a reforma política vai ser conduzida pelos próprios políticos, como garantir que será benéfico para a sociedade e não apenas para eles?”.

Veja o vídeo:

da Redação
Ler comentários e comentar