“Democracia em Vertigem”, deveria estar concorrendo a melhor ‘ficção’, segundo secretário da Cultura

O secretário especial da Cultura, Roberto Alvim, criticou a indicação do longa metragem “Democracia em Vertigem”, para melhor documentário no Oscar 2020.

"Se fosse na categoria ficção, estaria correta a indicação", afirmou Alvim.

O filme em questão, mostra os bastidores do impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, porém de uma forma “petista”. Vitimizando Dilma e escondendo o que realmente aconteceu.

O longa foi produzido para ser exibido na Netflix, com a direção da cineasta Petra Costa.

No documentário os principais assuntos pautados são os protestos de junho de 2013; o impeachment da presidente Dilma Rousseff, em 2016; a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em 2018; e a vitória de Jair Bolsonaro na disputa para o Palácio do Planalto, também em 2018.

"Isso só mostra como a guerra cultural está sendo travada não só aqui, mas em âmbito internacional", disse o secretário.
da Redação

Comentários