Juiz rejeita ação contra Santa Cruz por ofensas a Moro e Augusto Nunes não perdoa (veja o vídeo)

Na última terça-feira, 14, o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Felipe Santa Cruz, ficou livre de responder pelos insultos e calúnias desferidas ao ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro.

Santa Cruz, disse que Moro era “chefe de quadrilha” e que “tem desvio de caráter”.

O pedido acusatório, afirmava que o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil “utiliza o manto de uma das principais instituições no Estado Democrático Brasileiro para agir como militante político e impor sua visão política pessoal ao arrepio dos deveres institucionais da OAB”.

O juiz Rodrigo Parente Paiva Bentemuller, da 15.ª Vara Federal do Distrito Federal, foi quem rejeitou a denúncia feita pelo Ministério Público Federal do Distrito Federal (MPF-DF).

“Demonstra-se cabalmente que o denunciado não teve intenção de caluniar o ministro da Justiça (animus caluniandi), imputando-lhe falsamente fato criminoso, mas sim, apesar de reconhecido um exagero do pronunciamento, uma intenção de criticar a atuação do Ministro (animus criticandi), quando instado a se manifestar acerca de suposta atuação tida como indevida no âmbito da operação Spoofing por parte de Sergio Moro”, escreveu o magistrado.

O jornalista e comentarista político, Augusto Nunes não perdoou o fato, e durante o programa “Pingos no Is” da Jovem Pan, afirmou:

“Vou aproveitar o embalo pra muito simplesmente dizer o seguinte: eu acho que o Felipe Santa Cruz é chefe de quadrilha, eu acho que o juiz Rodrigo Paiva Bentemuller é chefe de quadrilha e espero que eles não me processem por isso, porque eu estou cometendo ‘apenas’ um exagero.”

Confira:

da Redação

O jornalismo em que você confia depende de você. Colabore com a independência do Jornal da Cidade Online doando qualquer valor. Acesse: apoia.se/jornaldacidadeonline

Comentários