A estratégia dos traíras para quebrar a equipe de Bolsonaro

A meta dos traíras e isentucanos é rachar a equipe que está dando show e surfar na onda do super ministro

Todos que surfaram a onda Bolsonaro em 2018 e pularam do barco em 2019 tentam agora criar a onda Moro. A meta é rachar a equipe que tá dando show e que “jamais deveria ter se formado”. Esse é o plano dos parasitas que apoiaram Bolsonaro a contragosto e precisam surfar na popularidade de alguém.

Isso não é coisa nova. Desde a campanha tem gente ressentida pela sacada de Bolsonaro convidar Moro para ser ministro. Ou vcs acham q as máscaras de Moro distribuídas nas manifestações são obras do acaso e da espontaneidade?

O sonho de muitos traíras é ter Moro como cabo eleitoral em 2022, mas mesmo que isso não aconteça, eles se beneficiam desde já "apoiando" o ministro, pois isso pode compensar parte da popularidade perdida pela trairagem a Bolsonaro.

Já os principais pré-candidatos provavelmente preferem que Moro vá logo para o STF, por dois motivos: primeiro porque se continuar dando resultado como ministro, Bolsonaro chega forte em 2022. Segundo porque se for candidato um dia, Moro terá grande chance de vencer qualquer um, principalmente se ficar 8 anos aprendendo o jogo ao lado de Bolsonaro.

Confira no vídeo:

Herbert Passos Neto

Jornalista. Analista e ativista político.

O jornalismo em que você confia depende de você. Colabore com a independência do Jornal da Cidade Online doando qualquer valor. Acesse: apoia.se/jornaldacidadeonline

Comentários