assinante_desktop_cabecalho

Deputado que denunciou Marcelo D2 fala sobre sua pré-candidatura à prefeitura do Rio (veja o vídeo)

Ler na área do assinante

Já não é de hoje que o músico Marcelo D2 fala coisas polêmicas. O absurdo da vez foi uma declaração dada na conta oficial do artista no Twitter: “Direita liberal é o c..., chega... Tinha que fazer uma suástica na testa de cada um desses fdp”.

Desta vez, porém, parece que o artista não vai ficar impune. O deputado Márcio Gualberto dos Santos (PSL-RJ) denunciou Marcelo D2 por incitação ao crime. A denúncia foi feita na 34ª Delegacia de Polícia, em Bangu, no Rio de Janeiro.

De acordo com o parlamentar, o que o músico fez foi gravíssimo:

“Ele tem mais de um milhão de seguidores. Qual será o próximo passo? Mandar desenhar, à faca, uma foice e martelo na testa dos conservadores? Já tivemos um episódio de um professor da UFRJ, se não me engano, que falou que os conservadores deveriam ser colocados num paredão e fuzilados. Os esquerdistas estão abandonando a falsa imagem de tolerantes e pacifistas para assumirem o que de fato são: violentos, agressivos, raivosos com todos que não aceitam suas ideias”, ressaltou o deputado.

Para quem não sabe, o parlamentar pretende entrar na disputa pela prefeitura carioca nas próximas eleições. Em entrevista exclusiva à TV Jornal da Cidade Online, realizada no sábado (18), ele falou sobre seus projetos para a Cidade Maravilhosa. Pernambucano, mas desde o 5 anos de idade morando no Rio, Gualberto revela que conhece bem as mazelas da cidade:

“Moro em Padre Miguel há 35, 36 anos, e inclusive sou usuário dos hospitais públicos, da Clínica da Família, da UPA, eu sei o flagelo em que se encontram, as pessoas estão sofrendo e não estão sendo amparadas. Meu projeto é cuidar realmente das pessoas, fazer com que esta frase não seja apenas um slogan, produto do marketing. A melhor gestão que existe hoje em dia é ser honesto. Precisamos de um prefeito honesto que não loteie os órgãos públicos”.
da Redação
assinante_desktop_conteudo_rodape
Ler comentários e comentar