Segundo Moro, para acabar com corrupção, há de se retomar a prisão em segunda instância

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, se manifestou através de suas redes sociais sobre uma matéria do G1 referente a uma pesquisa feita por uma ONG, mostrando a percepção da corrupção no Brasil.

Segundo a "estranha" e "desconhecida" ONG, o Brasil continua com a mesma pontuação dos anos anteriores e ainda caiu uma posição.

Moro afirmou que os indicadores da Transparência Internacional mostram como é difícil mudar a percepção sobre corrupção e que a nota do Brasil não melhorou nos últimos anos apesar dos avanços da Lava Jato e do governo Bolsonaro em 2019.

“Isso significa que precisamos fazer muito mais, inclusive no Congresso”, escreveu o ministro.

O ex-juiz da Lava Jato ainda reiterou que o combate à corrupção é uma tarefa de todo o país, não só do Governo, e que um primeiro passo fundamental é retomar a prisão em segunda instância por emenda constitucional ou por lei, ou por ambos.

“Só assim condenados por corrupção podem ser, na prática, punidos”, concluiu Sérgio Moro.
da Redação

O jornalismo em que você confia depende de você. Colabore com a independência do Jornal da Cidade Online doando qualquer valor. Acesse: apoia.se/jornaldacidadeonline

Comentários