Em decisão estapafúrdia, juíza libera invasão à Petrobras

Mais uma vez fica demonstrado o lamentável aparelhamento das instituições, planejado e construído durante os governos do PT.

Juízes que julgam sem a mínima intenção de fazer justiça, mas sim, por interesses meramente ideológicos.

Pois bem, um elemento débil, membro da CUT, invadiu uma sala de um prédio da Petrobras. Foi a maneira que o cidadão encontrou para protestar.

A empresa, imediatamente, ingressou na Justiça para recuperar o domínio de seu patrimônio, esbulhado pelo marginal e outros quatro “comparsas”.

A juíza de primeira instância negou.

É inacreditável.

É óbvio que a empresa irá recorrer e certamente irá assegurar o seu direito.

De qualquer forma é inadmissível que o invasor prossiga mais alguns dias em seu ato absolutamente ilegal, sob o amparo de uma decisão judicial.

da Redação

O jornalismo em que você confia depende de você. Colabore com a independência do Jornal da Cidade Online doando qualquer valor. Acesse: apoia.se/jornaldacidadeonline

Comentários