Em caso semelhante ao de Ciro, professor universitário foi condenado por racismo ao chamar vereador de “capitão do mato”

Em dezembro de 2019, um professor universitário foi condenado por racismo por chamar o vereador Renée Venâncio (PSD), da cidade de Três Lagoas - MS, de “capitão do mato”.

O tal professor fez a seguinte publicação em suas redes sociais em 2017:

“Esse senhor é o rei da piada pronta. Um capitão do mato que acredita que a casa grande o recebe bem, porque ele não dorme mais na senzala”, escreveu o ‘educador’ em referência ao vereador.
Renée Venâncio
Renée Venâncio
Vereador em MS que foi chamado de Capitão do Mato

O professor universitário foi condenado ao pagamento de multa e a três anos em regime aberto. Entretanto, irá cumprir sua pena fazendo palestras, oficinas, debates contra o racismo em escolas da rede municipal.

O caso lembra muito o ato praticado pelo ex-candidato à presidência pelo PDT, Ciro Gomes, a não ser por um pequeno e importante detalhe, Ciro não foi condenado por racismo, apenas por danos morais.

Ciro também chamou um vereador de “capitão do mato”.

"Imagina, esse Fernando Holiday aqui. O capitãozinho do mato, porque é a pior coisa que tem é um negro que é usado pelo preconceito para estigmatizar, que era o capitão do mato do passado”, disse Ciro.

Holiday é vereador de São Paulo e ligado ao Movimento Brasil Livre (MBL).

Em 2019, Ciro foi condenado por danos morais e no começo de 2020 teve sua camionete Hilux penhorada pela justiça para o pagamento de indenização ao vereador.

Assim como o tal professor universitário racista, Ciro também deveria ser condenado por racismo e pagar pelo crime.

A esquerda prega incansavelmente a suposta ‘luta contra o racismo’, mas se cala perante aos fatos que envolvem "comparsas" de ideologia política.

Fonte: G1

da Redação

O jornalismo em que você confia depende de você. Colabore com a independência do Jornal da Cidade Online doando qualquer valor. Acesse: apoia.se/jornaldacidadeonline

Comentários