Professor UNB enquadra docente da UFRN que propôs fuzilamentos de apoiadores de Bolsonaro: “Eu mereço ser fuzilado? É isso?” (veja o vídeo)

Nesta semana viralizou nas redes sociais uma série de mensagens trocadas entre dois professores universitários. Um deles, Mário Trajano, advogado e professor de direito da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), afirmou que apoiadores do presidente, Jair Bolsonaro, deveriam ser ‘fuzilados’.

Na mensagem, o professor salientou que o impeachment de Dilma Rousseff foi um “golpe” e reiterou seu repúdio aos colegas de profissão que tem pensamentos políticos ideológicos diferentes do dele e os chamou de “traidores da pátria”.

O docente ainda classificou as eleições de 2018 como “fraudadas”.

"Sinceramente, camarada, creio-nos como inimigos da Pátria Brasileira e tenho a absoluta certeza que em uma revolução popular vitoriosa esse tipo de gente, inimiga do Brasil, deveria ser fuzilada! Viva a Revolução! Viva a Pátria Brasileira!", escreveu Trajano.

O professor da Universidade de Brasília (UNB) e presidente da associação Docentes pela Liberdade (DPL), Marcelo Hermes, questionou se realmente o docente da UFRN iria fuzilar os apoiadores de Bolsonaro, pois Marcelo votou no atual presidente da República.

Em um vídeo que está circulando na internet, Marcelo Hermes desabafa:

“Vou perguntar ao professor Trajano… Aqui entre nós, servidor público para servidor público, eu mereço ser fuzilado? Se o senhor estivesse com uma metralhadora me fuzilaria? É isso? É isso?”, esbravejou o docente da UNB.

Confira:

da Redação

O jornalismo em que você confia depende de você. Colabore com a independência do Jornal da Cidade Online doando qualquer valor. Acesse: apoia.se/jornaldacidadeonline

Comentários