Esquerdopatia enraizada: Marcia Tiburi sai em defesa desesperada de Zé de Abreu

Ler na área do assinante

O decadente ator da rede Globo José de Abreu, repercutiu esta semana, em suas redes sociais, uma matéria em que o jornal Folha de S.Paulo analisa os seus recentes ataques a Regina Duarte e as mulheres em geral.

"Nesta polêmica, porém, muitas pessoas de esquerda passaram a criticar o tipo de ataque que Abreu fez a Regina Duarte, por ter sido, segundo as críticas, machista e misógino, igualando-o ao governo que pretende criticar", pontuou a Folha.

O ator classificou a análise do jornal como “rasa”.

Segundo Zé, “nem 10% das mulheres de esquerda” o criticaram pelos seus comentários e pediu que as mulheres que o apoiam reagissem postando e comentando suas opiniões sobre os seus argumentos.

Não demorou muito para a filósofa e professora petista, Marcia Tiburi, sair em defesa do artista.

“Feminismo não pode ser tratado como uma abstração para defender mulheres fascistas e machistas só porque são mulheres”, escreveu a filósofa.

Marcia foi candidata ao governo do Rio de Janeiro em 2018, fazendo uma vergonhosa participação com pouco mais de 5% dos votos válidos.

A professora foi filiada ao PSOL entre 2013 e 2017 e deixou a sigla para ingressar ao PT, após um almoço com o ex-presidiário Lula. Marcia defende ideologias políticas de esquerda e é defensora do movimento feminista.

“E é claro que não deveríamos atacar ninguém. Mas quando o ataque virou Razão de Estado tudo é diferente. Ou não?” defendeu a esquerdista.

A junção de Zé e Tiburi, jamais vai dar boa coisa.

Confira:

da Redação
Ler comentários e comentar