No BBB da renovação política surge a turma falaciosa dos isentões (veja o vídeo)

Precisamos conhecer de perto essa turma dos ‘isentões’ ou como preferem: do ‘centro’. Alguns até se julgam centro- esquerda ou centro-direita.

Observando mais atentamente é fácil deixar-se levar pelo discurso fácil, rostos meigos e ideias e ideologias ‘isentas’ - termo que beira o pejorativo.

Tabata do Amaral, jovem de apenas 26 anos e de boa aparência, que saiu em ‘luta’ pela educação brasileira na última semana ao pedir o impeachment do ministro da Educação, Abraham Weintraub, caminha ao lado de deputados - em sua maioria - petistas e psolistas, além do incorrigível Alexandre Frota.

Essa turma, apadrinhada por pessoas como Ciro Gomes, João Dória, Fernando Henrique Cardoso e demais exemplos sórdidos para a sociedade, esqueceu totalmente o que significa vergonha na cara.

É demagogia enraizada.

Com a quase extinção da esquerda no Brasil, haveria de surgir os novos pseudos salvadores da pátria, a fim de acabar com todo esse “fascismo” que está no poder atualmente. É cômico… Muito cômico!

Muitos destes só conseguiram se eleger devido o apoio ao presidente Jair Bolsonaro. Frota e Doria, são exemplos.

E a mais nova jogada de marketing é uma tacada duvidosa, Luciano Huck. O apresentador milionário e de aceitação fácil do público, já afirmou que vai concorrer à presidência em 2022 e claro, é mais um da turma dos isenções que irão brigar pelos ‘direitos’ do povo. Esta jogada traiçoeira está fadada ao fracasso.

Uma vergonha!

Dentro de seus jatinhos particulares, seus apartamentos de luxo a beira-mar e seus carros importados - caríssimos diga-se de passagem - tentam impor com esse discurso fácil que irão melhorar o país.

O tal discurso fácil é simples, basta não entender nada de política e quando for questionado sobre alguma questão importante sobre o Brasil apenas procure atacar o outro lado, como o presidente Bolsonaro - segundo essa nova turma da ‘lacração’. “As queimadas na Amazônia”, “o machismo do presidente” entre outras invenções da mídia.

Sabe o que é isso?

Mais do mesmo. É a mesma esquerda - ou ainda pior - que jogou o país no buraco, pois botou interesses próprios em primeiro lugar, ao invés do país.

Confira o vídeo preparado pelo jornalista Guilherme Fiúza. É elucidativo.

da Redação

O jornalismo em que você confia depende de você. Colabore com a independência do Jornal da Cidade Online doando qualquer valor. Acesse: apoia.se/jornaldacidadeonline

Comentários