Entidade de cirurgia plástica diz que médico que operou modelo ludibriava pacientes

A modelo Raquel Santos, finalista do concurso Musa do Brasil, que faleceu após uma cirurgia realizada pelo médico Wagner Moraes, marido da apresentadora Ângela Bismarchi, não poderia ter sido operada pelo referido cirurgião.


Pelo menos é o que atesta nota oficial da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.

O órgão disse que o ‘cirurgião plástico’ Wagner Moraes não estava apto a operar por não ser credenciado ou ser titulado para tal ato.

"Médicos como o doutor W. M., que se denominam 'cirurgião plástico' sem nunca ter sido titulado para tal, ludibriam seus pacientes, abusando de sua boa-fé e criminalizam o exercício da profissão à guisa do que preconiza a Comissão Mista de Especialidades formada pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, Associação Médica Brasileira, Conselho Federal de Medicina e Comissão Nacional de Residência Médica do Ministério da Saúde, únicos a regulamentar o reconhecimento do médico especialista, como acomoda o Decreto da Presidência da República 8.516/15”.

Raquel Santos faleceu após se submeter a um procedimento estético de preenchimento no rosto. A modelo era casada e tinha dois filhos, Caíque, de 13 anos, e Liam de 7. Apesar de ser do Rio de Janeiro, ela representava o Mato Grosso no concurso Musa do Brasil.

da redação

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Celebridades